top of page

Dia Mundial Sem Tabaco


O Dia Mundial sem Tabaco é celebrado anualmente em 31 de maio, proporcionando uma oportunidade crucial para refletirmos sobre os riscos associados ao uso do tabaco. Esta data, estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1987, visa aumentar a conscientização sobre os perigos do tabagismo e incentivar mudanças de hábitos para uma vida mais saudável.


O Impacto Devastador do Tabaco


O uso do tabaco é uma das principais causas de mortes evitáveis em todo o mundo, sendo responsável por cerca de 8 milhões de óbitos anualmente. Essa estatística alarmante inclui mais de 7 milhões de mortes resultantes do uso direto do tabaco e cerca de 1,2 milhão de mortes decorrentes da exposição ao fumo passivo. Além dos impactos mortais, o tabagismo está relacionado a uma série de doenças graves, incluindo diversos tipos de câncer (como o de pulmão, laringe, estômago e cólon), úlceras gastrointestinais, catarata e osteoporose.


Redução do Tabagismo no Brasil


Dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) mostram uma queda significativa na prevalência do tabagismo no Brasil, de 35% em 1989 para 14,7% em 2013. Essa redução é resultado de políticas públicas eficazes e campanhas de conscientização contínuas. No entanto, apesar dos progressos, é essencial manter os esforços para combater o tabagismo e proteger a saúde pública.


O Que é o Tabaco?


O tabaco refere-se a diversas espécies de plantas do gênero Nicotiana, das quais se extrai a nicotina, uma substância altamente viciante. A Nicotiana tabacum é a espécie mais comum utilizada na fabricação de produtos como cigarros, charutos, rapé e tabaco para narguilé. No Brasil, a comercialização e propaganda de dispositivos eletrônicos para fumar, como cigarros eletrônicos, são proibidas.


Os Riscos do Tabagismo


O tabagismo, caracterizado pela dependência da nicotina, provoca inúmeros problemas de saúde. Além dos cânceres, o uso do tabaco está ligado a doenças como catarata, osteoporose, infertilidade, infecções respiratórias, enfisema pulmonar, acidentes cerebrovasculares, ataques cardíacos e úlcera gastrointestinal. Além dos danos à saúde individual, o tabagismo também sobrecarrega o sistema de saúde e a economia, resultando em altos custos com tratamentos médicos, perdas de produtividade e qualidade de vida reduzida.

Comments


Anúncio-Tablet_Jornal_GIF.gif
bottom of page